quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

O penhasco

Sacos de palavras enjoadas
saem daquela radiosa que sorri
e trisco de vezes fere.

As vezes, o faz cair a funda
em um poço fechado
no fosso de seu silêncio.

Por instantes,
o corpo demora
a voltar de um abismo
que é achado pelas profunduras
da existência de alguém...

Talvez ele tenha conhecido,
mas nunca chegou a ver.

Caía,
mas, nas alturas guardava para alguém
flores orvalhadas
e beijos mais profundos que o abismo...

Caía,
e em soluçadas palavras
suplicava
o mais belo sorriso
e amor imprescindível,
para morrer melhor!

Um comentário:

iracema forte caingang disse...

O mais belo sorriso para voce.
Feliz 2010

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...