quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

emaranhado

Um bem se quer ocasiona um mal que não se quer.
As pessoas desaparecem antes mesmo de aparecer.
Um abraço pode ser o início ou até mesmo o fim.
Um sorriso muitas vezes emaranha a cabeça.
Um beijo roubado, no fundo, no fundo não é tido como roubado e sim... um até que enfim!
O olhar, ah o olhar, são tantas vibrações...
Não tem como explicar aquele brilho indecifrável, passageiro permanente que finda a irradiar
pequenos corações que não querem desabar e quando se vê, jeito não tem mais não, as mãos já se encontraram e por aquele momento energias trazidas da lua passaram de um para o outro com um chão de estrelas pra testemunhar.

Um comentário:

Victor Manfredine disse...

testemunhas
incrivelmente
sublimes
o//

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...